terça-feira, 24 de abril de 2018

Maioria de desembargadores do TJMG mantém condenação de Eduardo Azeredo

Três dos cinco desembargadores da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais votaram pela autorização do mandado de prisão após esgotados todos os recursos na segunda instância; um desembargador votou pela absolvição; julgamento está no último voto.

Em 23 de agosto passado, o TJMG confirmou, depois de mais de dez horas de julgamento, a condenação em primeira instância do ex-governador, acusado dos crimes de lavagem de dinheiro e peculato, no esquema conhecido como mensalão mineiro. Houve, no entanto, pequena redução na pena de prisão dada na de decisão anterior, de 20 anos e 10 meses para 20 anos e 1 mês. Azeredo recorre em liberdade.