sábado, 19 de agosto de 2017

Polícia espanhola afirma que autor de ataque em Barcelona ainda está foragido


Ao contrário de informações anteriores, autoridades creem que motorista da van usada no atentado não era o jovem de 17 anos morto em operação policial.

A polícia espanhola afirmou neste sábado, dia 19, que o autor do ataque terrorista que deixou 13 mortos em Barcelona na última quinta-feira, dia 17 [VIDEO], ainda está foragido. Anteriormente, veículos de imprensa do país haviam declarado que o motorista da van que invadiu a rua de La Rambla era o marroquino Moussa Oukabir, de apenas 17 anos, um dos cinco mortos após uma operação policial realizada durante as investigações posteriores ao ataque. As informações citavam fontes oficiais, mas a identidade do principal responsável pelo ataque ainda não havia sido confirmada pela polícia.


Agora, a polícia da Espanha afirmou que o verdadeiro responsável por dirigir o veículo que invadiu a rua turística deixando mortos e mais de 100 feridos era Younes Abouyaaqoub, também marroquino, que ainda está foragido.

As informações foram veiculadas por redes de TV espanholas e replicadas pelo portal G1.

Segundo informado pelas autoridades policiais da Catalunha, região que tem a cidade de #Barcelona como capital, a informação informada primeiramente, de que Oukabir seria o motorista da van, está “praticamente descartada” neste momento. A autoria do ataque foi reinvicada pelo grupo extremista #Estado Islâmico (EI).

Além do ataque realizado em uma das pricipais regiões turísticas em Barcelona, a polícia também investiga os suspeitos de um segundo atentado, realizado no mesmo dia em Cambrils, cidade que fica a pouco mais de 100 quilometros da capital da Catalunha. Na ação, um carro Audi atropelou pessoas, causando a morte de uma pessoa. Segundo notícia pela imprensa local, os cinco terroristas que ocupava o carro foram abatidos pela polícia.
Ataque gerou pânico em turistas

Realizado em um dos locais mais movimentados de Barcelona, o ataque terrorista em La Rambla gerou pânico em turistas e espanhóis presentes no local. Até o momento, 13 mortos foram confirmados, e há mais de 100 feridos, sendo ao menos 15 em estado grave. Entre os atingidos pelo ataque estão pessoas de ao menos 18 nacionalidades diferentes. Até o momento, o Itamaraty afirmou não haver registros de turistas brasileiros afetados pelo atentado.

Segundo testemunhas, o carro invadiu a via exclusiva para pedestres na altura da Praça Catalunha, atropelando pessoas por cerca de 600 metros.

Após os recentes acontecimentos, o Departamento de Segurança Nacional da Espanha (DSN) informou que o nível de alerta antiterrorista na cidade permanece em 4, numa escala de 1 a 5. A marca revela que ainda há riscos de novos atentados, e de que a segurança no país está sendo reforçada com medidas especiais para evitar novas ações terroristas.

Também neste sábado, o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, se reuniu com ministros e autoridades de segurança e da polícia para tratar sobre o tema das ameaças terroristas.


Através de seu Twitter, o governante informou que recebou mensagens solidárias de diversos presidentes e autoridades ao redor do mundo, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assim como os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, e da Colômbia, Juan Manuel Santos.

Também pelo Twitter, Rajoy informou que todas as autoridades espanholas, incluindo o Rei Felipe VI, estão “unidas para combater a barbárie”. Na mesma mensagem, o primeiro-ministro transmitiu uma mensagem otimista a seus seguidores: “Venceremos o #Terrorismo”.

Presidente do Brasil, Michel Temer (PMDB) também usou suas redes sociais [VIDEO] para prestar soliedariedade ao povo espanhol. "Estamos consternados com o ataque em Barcelona. O Brasil se solidariza com o povo espanhol. Nossos sentimentos às famílias das vítimas", postou o peemedebista em suas contas oficiais no Twitter e no Facebook.