domingo, 9 de julho de 2017

Três dias depois da tragédia, pessoas afirmaram ter ouvido gritos desesperadores de crianças quando passavam em frente a creche.

Depois da tragédia, alguns moradores da cidade de Janaúba (MG), estão evitando passar em frente a creche no período da noite. Segundo um blogueiro conhecido da cidade, algumas pessoas que passaram em frente a creche afirmaram ter ouvido gritos desesperadores de crianças no local.
O ataque ao centro de educação infantil Gente Inocente deixou em choque a cidade de 72 mil habitantes do interior de Minas Gerais.

Morreu na manhã deste sábado (7) a décima vítima do ataque incendiário registrado na última quinta-feira (5) em uma creche municipal de Janaúba, no Norte de Minas Gerais. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Talita Vitória Bispo, de 4 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu hoje no hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Dos 23 feridos, 21 são crianças. Os locais das queimaduras e as porcentagens de superfície corporal atingidas variam de vítima para vítima, mas a maioria continua em estado grave.

O ataque feito por Damião Soares dos Santos, 50, que também morreu, foi premeditado, segundo a polícia, que encontrou galões com combustível na casa dele. A polícia afirmou que Damião "tinha problemas mentais e era obcecado por crianças" –e que a data era simbólica para ele por marcar os três anos da morte do pai.

Vigia Damião Soares dos Santos, que ateou fogo em uma creche em Janaúba (MG), matando crianças e uma professora, foi enterrado na tarde desta sexta-feira (6) em uma cerimônia discreta, sem seus familiares. Estavam presentes apenas os funcionários da funerária, de acordo com o gerente do cemitério, Miguel Fernandes Vasconcelos.